Política Externa

Estratégia e posicionamento de Angola na cena internacional

Home > Angola - França > Política Externa

Angola é membro de várias organizações regionais e defende o respeito pela soberania dos países, a não ingerência nos assuntos internos dos países, a cooperação política e económica com benefícios mútuos e a resolução de conflitos através de canais diplomáticos negociados.

A localização geográfica de Angola, entre a África Central e Austral, confere-lhe um papel geopolítico regional e sub-regional influente.

A guerra que durou quase vinte e sete anos e os conflitos no sudoeste da África colocaram Angola no centro de um conflito regional entre as duas potências mundiais, arrastando o país para questões políticas regionais e internacionais.

Desde a sua independência em 1975, Angola tem desempenhado um papel notável na independência da Namíbia, no fim da política do apartheid na África do Sul e na estabilização da República do Congo e da República Democrática do Congo.

É, portanto, um papel com dimensões políticas, diplomáticas e militares e, desde o advento da paz, este papel engloba a esfera económica e comercial e está a ganhar uma vocação cada vez mais continental, mesmo internacional.

Angola foi eleita duas vezes como membro não permanente do Conselho de Segurança das Nações Unidas e desempenha um papel muito activo nas organizações regionais na procura de soluções negociadas, particularmente nos países da Região dos Grandes Lagos, mas também na Guiné-Bissau, Egipto, Sudão e República Centro Africana.

Angola preside à Conferência Internacional dos Países da Região dos Grandes Lagos e o seu papel é unanimemente saudado pelas Nações Unidas, pelas grandes potências e pelos países da região.


Angola preside a Conferência Internacional dos Países da Região dos Grandes Lagos


9ª CIMEIRA EXTRAORDINÁRIA DE CHEFES DE ESTADO E DE GOVERNO DO CIRGL, LUANDA-ANGOLA, MAIO 2015

Angola é um dos cinco novos membros não permanentes do Conselho de Segurança das Nações Unidas eleito em Outubro de 2014. Esta é a segunda vez que Angola é escolhida, após os anos 2003-2004. Os Estados são eleitos para um mandato de dois anos, que vai de 1 de Janeiro de 2015 até ao final de Dezembro de 2016. Angola era um candidato para substituir o Ruanda, que estava em vigor desde 2013. Angola recebeu 190 votos dos 193 países membros,

O PAÍS ESTÁ REPRESENTADO NAS SEGUINTES ORGANIZAÇÕES:

A União Africana (UA): Angola foi eleita para a Comissão Executiva do Conselho de Paz e Segurança por um período de três anos a partir de 2007;

A Comunidade de Desenvolvimento da África Austral - SADC:
Angola exerceu a presidência rotativa até Setembro de 2012;

A Comunidade Económica dos Estados da África Central (ECCAS) e a Conferência para a Paz e Segurança na Região dos Grandes Lagos;


AAssociação dos Estados Riparianos do Golfo da Guiné: Esta comissão foi criada em 2006 e Angola acolhe a sua sede.
Angola foi membro não permanente do Conselho de Segurança entre 2003 e 2004 e foi eleita para o Conselho de Direitos Humanos (CDH) em Maio de 2007 para um mandato de três anos.

Angola está também representada em organismos especializados da ONU como a OMC (Organização Mundial do Comércio) e a UNESCO (Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura).

Angola é um membro fundador da Associação dos Países Africanos Produtores de Diamantes e faz parte da Organização dos Países Produtores de Petróleo (OPEP). Mantém relações estreitas com Portugal e Brasil.

Angola é membro da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa, da CPLP e dos PALOP (Países Africanos de Língua Oficial Portuguesa), que agrupa os cinco países africanos de língua portuguesa (Angola, Cabo Verde, Moçambique, Guiné-Bissau e São Tomé e Príncipe).

Em geral, Angola tem relações políticas, diplomáticas, económicas e comerciais equilibradas com a Europa, América, África e Ásia e uma diplomacia muito activa na África Austral e Central e nos países da Região dos Grandes Lagos, sobre os quais detém a presidência desde Janeiro de 2014.

Conselhos de Leitura

"Poemas de Angola"
Agostinho Neto

Angola na Música

Citação

"Não é preciso ter sucesso para ser empreendedor, não é preciso ser empreendedor para ser bem sucedido."
O Duque de Orange

Vídeo