Chuvas desalojam mais de 200 famílias na Huíla

Ambulância do INEMA
Ambulância do INEMA
Angop


Lubango – Au moins 205 familles sont sans abri à cause des pluies qui tombent depuis 19 jours à Huíla, qui ont provoqué la destruction partielle et l'effondrement de maisons dans sept des 14 municipalités de la province de Huíla, tuant 25 personnes et blessant 9.

Les familles qui correspondent à environ 760 personnes touchées par les dégâts causés par les pluies ont toutes déjà été hébergées par les administrations municipales, selon le porte-parole par intérim de la Protection Civile et des Pompiers de Huila, Francisco Matias.

Il a déclaré que les données se réfèrent au 18 novembre jusqu'à aujourd'hui, lorsque les pluies sont tombées avec une plus grande intensité dans les municipalités de Caconda, Chipindo, Cuvango, Gambos, Cacula, Humpata et Lubango, provoquant l'effondrement de deux résidences et la destruction partielle destruction de 85.

Source  :   

https://www.angop.ao/fr/noticias/sociedade/chuvas-desalojam-mais-de-200-familias-na-huila/

Mis à jour le  :   

7/12/2023

Ambulância do INEMA
Ambulância do INEMA
Angop


Lubango – Pelo menos 205 famílias estão desalojadas em decorrência das chuvas que caiem há 19 dias na Huíla, que provocaram a destruição parcial e o desabamento de residências, em sete dos 14 municípios da província da Huíla, matando 25 pessoas e ferido nove.

As famílias que correspondem a perto de 760 pessoas afectadas pelos danos causados pelas chuvas e já foram todas abrigadas pelas administrações municipais, segundo o porta-voz em exercício do Serviço de Protecção Civil e Bombeiros da Huíla, Francisco Matias.

Declarou que os dados referem-se de 18 de Novembro à presente data, em que as chuvas abateram-se com maior intensidade nos municípios de Caconda, Chipindo, Cuvango, Gambos, Cacula, Humpata e Lubango, tendo provocado o desabamento de duas residências e a destruição parcial de 85.

Afirmou que a maior preocupação actualmente, com as chuvas, foca-se nos níveis de caudais dos rios, lagos e lagoas, bem como as casas de construções precárias que desabam cada vez mais.

Referiu que esses incidentes fazem parte de 82 ocorrências registadas durante o período, todas provocadas pelas chuvas, que causaram igualmente 34 vítimas humanas, destas 25 mortos e nove feridos, bem como a morte de 200 cabeças de gado caprino por uma descarga atmosférica.

Quanto às causas das mortes humanas, Francisco Matias salientou que 24 ocorreram por raios, uma por electrocussão, outra por desabamento de muro, três por presumível afogamento, seis por inundações e quatro por quedas de árvores.

Apelou aos munícipes a abandonarem as residências construídas junto das ravinas, a evitarem locais descampados e a abrigarem-se sob árvores, pois são zonas de incidência de descargas atmosféricas.

Fonte  :   

https://www.angop.ao/noticias/sociedade/chuvas-desalojam-mais-de-200-familias-na-huila/

Atualizado  :   

7/12/2023

Conselhos de Leitura

"Poemas de Angola"
Agostinho Neto

Angola na Música

Citação

"Não é preciso ter sucesso para ser empreendedor, não é preciso ser empreendedor para ser bem sucedido."
O Duque de Orange

Vídeo